<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d1804699730352331301\x26blogName\x3dSoltinha\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://soltinha.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_BR\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://soltinha.blogspot.com/\x26vt\x3d8658275718188720386', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>
Cilada.com
segunda-feira, 25 de julho de 2011


Eu nunca, NUNCA, dou para ninguém... Aí qdo a Lola resolve que merece ser feliz, o carinha é mais rápido que o Bruno Mazzeo em Cilada.com...

VALEU AÍ VIU DEUS?????

Corra Lola, Corra! às 22:10
Conselhos 4 Comentários


Isso não é amor...
segunda-feira, 27 de junho de 2011


O amor não faz você mandar uma lingerie sexy para uma pessoa que não te quer. O nome disso é estupidez... O amor é outra coisa...

Corra Lola, Corra! às 17:50
Conselhos 0 Comentários


A continuação do amigo - o dia em que a Lola surtou
quinta-feira, 12 de maio de 2011


Gente, eu juro! Ficar sem sexo e com desejos por um amigo faz muito mal para a saúde.
Tá, eu nem estou falando de saúde física, mas com certeza estou falando de saúde mental...
A MINHA sanidade mental estava completamente comprometida depois daquele sonho, depois daquela conversa, depois do convite de mordida onde eu quisesse escolher, depois do convite para o tal do show...
Eu fiquei louca. Sério... Foram uns 2 dias de "loucura enlouquecedora" até que eu resolvesse que eu tinha que ir para SP resolver isso. Que era absolutamente importante e urgente que eu fizesse isso.
Eu precisava encontrar esse tal amigo logo, antes que essa sensação esfriasse, antes que passasse o momento, ou antes que eu surtasse mesmo.
Então começaram os preparativos.
Mandei mensagem para a minha amiga que me apresentou esse amigo perguntando se ela também iria a esse tal show.
Antes que ela me respondesse eu me lembrei que eu não tinha comentado nada sobre esse meu súbito interesse nele. Na verdade eu nem tinha comentado que nós dois éramos agora amigos, que andávamos conversando quase que diariamente madrugada a dentro, que as conversas tinham tomado esse rumo, e que eu tinha começado a ter sonhos eróticos com ele, e que ele tinha feito convites de mordida liberada e, tão pouco, que ele tinha me convidado para o show...
E nem poderia comentar.
Ela é namorada de um dos amigos inseparáveis dele. E como namorada de um dos amigos inseparáveis dele, ela devia conhecer a namorada desse meu amigo, e se ela conhecesse a namorada desse meu amigo, e se ela gostasse dela, ela poderia comentar alguma coisa com o namorado dela no sentido de não achar legal o que a gente andava virtualmente fazendo, e o namorado dela poderia comentar com o meu amigo que eu tinha comentado com ela que tinha comentado com ele que não achava certo isso que a gente estava fazendo, e ele (o meu amigo) poderia ficar chateado comigo por ter contado para aminha amiga que contou para o namorado dela e que foi falar com ele e retirar o convite de mordida liberada e showzinho.
Eu simplesmente não podia correr esse risco.
Quando ela me perguntou se eu ia no show, achei melhor responder: Acho que sim. Tenho umas coisas de trabalho para resolver aí em SP na quinta, e vou aproveitar para ir ao show.
Pronto. A situação estava armada. Eu já tinha tudo esquematizado na minha cabeça.
Eu ia para SP, mas não ia de avião não, pq se fosse de avião eu ficaria lá sem carro, e o custo de eu ir de avião e alugar um carro por dois dias lá seria mais ou menos o mesmo de eu ir com o meu próprio carro.
E, de carro, eu poderia educadamente oferecer uma carona para esse meu amigo depois do show, que obviamente aceitaria, e aí passaríamos uma noite inteira reconstituindo o meu sonho, em várias versões. Poderíamos, inclusive, inventar vários finais, testando todos e escolhendo o que era o melhor na prática!
Estava tudo acertado na minha cabeça! Eu ia para SP e ia ser muito, muito feliz uma noite inteira com esse meu amigo que tinha A PEGADA no meu sonho... Ia aceitar os convites de mordida liberada e do show, e ia ser tudo lindo!
Ia experimentar o bezerrinho que de tão novinho ainda cheira a leite, e voltaria para o Rio para viver a minha vida, linda e loira. E ele que ficasse lá, no máximo esperando o dia que eu voltasse novamente...

Beijos da Lola.


Enviado via iPad


Corra Lola, Corra! às 22:22
Conselhos 1 Comentários


A continuação do amigo - o dia em que a Lola surtou


Gente, eu juro! Ficar sem sexo e com desejos por um amigo faz muito mal para a saúde.
Tá, eu nem estou falando de saúde física, mas com certeza estou falando de saúde mental...
A MINHA sanidade mental estava completamente comprometida depois daquele sonho, depois daquela conversa, depois do convite de mordida onde eu quisesse escolher, depois do convite para o tal do show...
Eu fiquei louca. Sério... Foram uns 2 dias de "loucura enlouquecedora" até que eu resolvesse que eu tinha que ir para SP resolver isso. Que era absolutamente importante e urgente que eu fizesse isso.
Eu precisava encontrar esse tal amigo logo, antes que essa sensação esfriasse, antes que passasse o momento, ou antes que eu surtasse mesmo.
Então começaram os preparativos.
Mandei mensagem para a minha amiga que me apresentou esse amigo perguntando se ela também iria a esse tal show.
Antes que ela me respondesse eu me lembrei que eu não tinha comentado nada sobre esse meu súbito interesse nele. Na verdade eu nem tinha comentado que nós dois éramos agora amigos, que andávamos conversando quase que diariamente madrugada a dentro, que as conversas tinham tomado esse rumo, e que eu tinha começado a ter sonhos eróticos com ele, e que ele tinha feito convites de mordida liberada e, tão pouco, que ele tinha me convidado para o show...
E nem poderia comentar.
Ela é namorada de um dos amigos inseparáveis dele. E como namorada de um dos amigos inseparáveis dele, ela devia conhecer a namorada desse meu amigo, e se ela conhecesse a namorada desse meu amigo, e se ela gostasse dela, ela poderia comentar alguma coisa com o namorado dela no sentido de não achar legal o que a gente andava virtualmente fazendo, e o namorado dela poderia comentar com o meu amigo que eu tinha comentado com ela que tinha comentado com ele que não achava certo isso que a gente estava fazendo, e ele (o meu amigo) poderia ficar chateado comigo por ter contado para aminha amiga que contou para o namorado dela e que foi falar com ele e retirar o convite de mordida liberada e showzinho.
Eu simplesmente não podia correr esse risco.
Quando ela me perguntou se eu ia no show, achei melhor responder: Acho que sim. Tenho umas coisas de trabalho para resolver aí em SP na quinta, e vou aproveitar para ir ao show.
Pronto. A situação estava armada. Eu já tinha tudo esquematizado na minha cabeça.
Eu ia para SP, mas não ia de avião não, pq se fosse de avião eu ficaria lá sem carro, e o custo de eu ir de avião e alugar um carro por dois dias lá seria mais ou menos o mesmo de eu ir com o meu próprio carro.
E, de carro, eu poderia educadamente oferecer uma carona para esse meu amigo depois do show, que obviamente aceitaria, e aí passaríamos uma noite inteira reconstituindo o meu sonho, em várias versões. Poderíamos, inclusive, inventar vários finais, testando todos e escolhendo o que era o melhor na prática!
Estava tudo acertado na minha cabeça! Eu ia para SP e ia ser muito, muito feliz uma noite inteira com esse meu amigo que tinha A PEGADA no meu sonho... Ia aceitar os convites de mordida liberada e do show, e ia ser tudo lindo!
Ia experimentar o bezerrinho que de tão novinho ainda cheira a leite, e voltaria para o Rio para viver a minha vida, linda e loira. E ele que ficasse lá, no máximo esperando o dia que eu voltasse novamente...

Beijos da Lola.


Enviado via iPad


Corra Lola, Corra! às 22:01
Conselhos 0 Comentários


Finalizando o 01
segunda-feira, 9 de maio de 2011


Então, caso não tenha ficado muito claro, e eu até entendo os motivos pelo qual pode não ter ficado, a historinha do 01 acabou ali... Na promessa não cumprida de final de semana de sexo selvagem e intenso...

Joguei fora a tal lingerie que eu comprei, apaguei os DOIS números de celular que ele me deu (grandes merdas ele ter me dado isso se era para ficar de filhadaputice depois), deletei e bloqueei do meu facebook, do msn, de tudo...

Ponto final...

Se isso fosse um jogo do Mortal Kombat ia aparecer aquele aviso na tela: FINISH HIM!!!!!

E eu juro que não teria dó nem piedade de acabar com ele, mas no lugar de arrancar a cabeça, eu ia partir para a ignorância e arrancaria logo o pinto dele... Ta aí uma coisa que ele ia sentir falta, aquele safado, e com certeza se lembraria da baita sacanagem que ele fez comigo para sempre, toda vez que quisesse usar aquele pinto vagabundo dele....

E é isso...

Beijos da Lola


Enviado via iPad


Corra Lola, Corra! às 14:22
Conselhos 1 Comentários


A continuação do 01 - a saga continua...
terça-feira, 3 de maio de 2011


Antes de terminar de contar a minha desventura com O Amigo, atendendo a pedidos frenéticos de uma amiga curiosa, eu resolvi retomar o caso do 01 - o cachorro safado que me deixou plantada na porta da boate.
É que quando eu estou contando algum "causo" aqui no blog, eu não falo nem para as minhas amigas o que aconteceu... Se quiserem têm que ler aqui...
Mas vamos lá...
Tudo bem que eu sei que depois de tudo o que aconteceu nesses longos anos de historinhas, confusões e trapalhadas do 01, especialmente considerando o último episódio, qualquer pessoa normal, por mais que estivesse sob algum efeito de hipnose, transe, ou feitiço, recobraria todos os sentidos e mandaria a empada direto para o lixão, sem direito à reciclagem...
Mas... a protagonista dessa presepada sou eu, que não sou nem de perto uma pessoa normal, e vivo numa espécie de transe permanente quando se diz respeito a homens, principalmente se eles forem idiotas, palhaços, mentirosos compulsivos, indisponíveis emocionalmente e, como aprendi recentemente com um amigo, analfabetos sentimentais...
Eu prefiro culpar algum defeito de fabricação que eu possa ter, alguma síndrome de perda de memória recente, sei lá, porque passa um tempo, a raiva acaba, eu quase esqueço a empada, e de repente eu me lembro que ela existe e pronto... Resolvo tirar do forno e viro tudo de cabeça para baixo mesmo.
E o pior minha gente é que sempre quem procura essas confusões sou EU. Acho que eu devo involuntariamente pensar que a vida anda parada, sem emoções, muito certinha, e que eu preciso de uma chacoalhada para acordar...
Só sei que nesse caso se passou um tempo, meses na verdade, até que a empada resolveu me adicionar no facebook (vou te contar uma coisa viu, esse negócio de rede social é coisa do capeta, certeza), e começou a me mandar mensagens e virar meu amigo de novo.
E vamos combinar que eu nunca fui muito boa com esse negócio de ser amiga de homem, principalmente de ex empada mal resolvida.
Eu me apego gente, eu acredito, eu fico carente e fico burra e faço cada vez mais coisas estúpidas... É a lei da evolução, só que eu, no lugar de evoluir positivamente, evoluo cada vez mais nas minhas técnicas de como ser uma mulher estúpida e absolutamente enrolável...
Dessa vez ele me garantiu que estava solteiro de novo (claro que nesse meio tempo que paramos de nos falar ele arrumou uma pobre coitada - que não durou muito - para enrolar também - sério... O cara é muito bom de lábia, pq é cada mulher bonita que ele arruma que chega a ser inversamente proporcional ao grau de beleza que ele mesmo possui), me mandou 2, isso mesmo, DOIS números de celular, disse que eu podia ligar a hora que eu quisesse, de dia, de noite, de madrugada, que eu podia aparecer na casa dela a hora que me desse vontade, que ele era todo meu.
Lógico que eu testei até ficar cansada né? Ligava de manhã, de tarde, de noite, de madrugada, fim de semana, feriado... E ele sempre atendia, feliz, e me dava a maior atenção!!!! Era um batalhão de mensagens que eu só tinha trocado até então com um sujeito em SP, o tal analfabeto sentimental, que passavam de umas 50 por dia...
Aí vocês devem estar achando que finalmente nós dois tivemos a nossa lua de mel, vivemos momentos de felicidade absurda, sexo selvagem até ficar com cistite, fantasias sexuais realizadas, no carro, no quarto, na sala, na cozinha, no banheiro, em locais públicos, etc...
Ãhan Claudia, senta lá...
Leiam novamente com calma, vamos lá... Prestem atenção que eu disse que a gente se falava pelo telefone, por mensagem... Em nenhum momento eu disse que a gente efetivamente tinha se encontrado... Ficamos nessa punhetação telefônica durante um tempo.
Mas eu tinha certeza que a minha paciência seria recompensada! E enfim chegou o fim de semana que nos encontraríamos! Nossa... Fiquei em estado de extase... Ia encontrar com ele, finalmente, e nem queria saber de todas as coisas absurdas que ele já tinha aprontado, de todas as promessas não cumpridas, de todas as juras de amor eterno, de nada. Eu só queria saber que eu ia finalmente encontrar com ele e, já conhecendo a criatura, não tinha certeza de quem iria jogar o outro no chão e arrancar a roupa primeiro... Porque nós conseguíamos ser carinhosos, mas com a dose certa de agressividade... Rs
Então eu fui me preparar para o grande dia, até porque depois de tanto tempo passado, eu já tinha engordados uns quilinhos e não queria que ele ficasse chorando dizendo que eu era a maior propaganda enganosa, pq anos atrás eu era magra e gostosa, e ele não estava de jeito nenhum esperando uma baranga gorda... Pelo menos eu me lembrava bem que ele preferia a luz apagada... Isso já era um alívio. Mas eu teria que compensar no visual enquanto as luzes estivessem acesas.
Fui fazer o cabelo, as unhas e depilação. Saí para comprar um conjunto de lingerie nova bem sexy, mas apropriada para as minhas medidas, pensei na roupa, na maquiagem. Estava imaginariamente linda. Esperando para colocar tudo em prática no dia seguinte, quando ele me ligaria e nos encontraríamos para dar início ao nosso fds de amor e luxúria!!!!!!
Lindo, lindo lindo!!!!!

Então... Vocês me ligaram?
Pois é, nem ele...

Sem mais para o momento....

Beijos da Lola.

Enviado via iPad


Corra Lola, Corra! às 10:19
Conselhos 0 Comentários


O dia depois do sonho...
segunda-feira, 25 de abril de 2011


O dia seguinte ao sonho foi um inferno né? Pq eu acho perfeitamente normal que o dia depois de um sonho desses seja mesmo um inferno... Um monte de interrogações e nenhuma resposta!
Não consegui entender oq deu em mim para sonhar justo com um amigo, principalmente com um amigo que eu sabia que jamais teria nada comigo.
Mas... Será que essa historinha de "jamais teria nada comigo" era mesmo verdadeira?
Bem, eu só tinha uma maneira de descobrir, e era a mesma maneira de tentar entender o pq dele ter ido embora depois de um mega, hiper, ultra beijo daqueles... Perguntando para ele.
Claro que não tem a menor lógica perguntar para uma pessoa o motivo pelo qual ela agiu de determinada maneira com você em um sonho SEU, mas a verdade é que parecia uma coisa óbvia na hora.
Não demorou muito para o amigo aparecer online e começarmos a conversar. E depois de uns minutos eu não me segurei e contei que tinha sonhado com ele.
A reação não foi bem a que eu esperava (muito embora não tivesse pensado muito em que tipo de reação eu queria receber em troca). Ele ficou um pouco assustado e entendeu menos que eu o pq de eu ter sonhado justo com ele.
Para não assustar ainda mais a criança, resolvi dizer que era brincadeira, que não tinha sonhado nada.
UFA
Foi a resposta que eu recebi.
Sério gente. Fiquei p da vida. Que tipo de pessoa responde UFA qdo vc diz que teve um sonho com ela? Que absurdo. Cheguei a me sentir ofendida, sabe?
Depois de mais um tempinho de conversa sobre amenidades eu resolvi voltar atrás e dizer que o sonho tinha sido de verdade.
Logo a curiosidade do rapaz também bateu e ele quis saber como foi o sonho.
Eu contei, claro, nos mínimos detalhes, deixando bem claro que ele tinha me jogado na parede, ME JOGADO na parede, me dado um baita beijo e ido embora.
"Como assim vc chega, me pega pelos cabelos, me joga na parede, me dá um beijo e depois simplesmente vira as costas e vai embora? Oq vc estava pensando? Pelo amor de Deus me explica pq eu não entendi nada, nadinha!".
A explicação dele foi ótima. Uma mistura de indignação, meio atrapalhado, meio com vergonha, meio surpreso, mas ele disse:
ELE "Olha, com certeza que se fosse na realidade isso não teria acontecido!"
EU "Eu sei que não! Eu sei que você tem namorada, e sei que você jamais simplesmente me daria um beijo, porque você é muito comportado. Mas mesmo assim eu não entendi!"
ELE "Nãaaaaaao!!! Se fosse de verdade eu não teria ido embora! Pode ter certeza! Mas por que você sonhou comigo? E por que você não esperou para ver se eu voltava? Ou por que voce não foi atrás de mim?"
EU "Olha, se eu tivesse resposta para essas perguntas, eu não estaria te perguntando!"
ELE "Eu também não consigo entender, porque eu não faria uma coisa dessas! Eu não sairia assim, e nem te jogaria na parede. Isso foi meio violento, e eu sou muito carinhoso."
EU "Nãaaaaao! Não foi nem um pouco violento. Foi... Como eu posso te explicar... Sei lá, foi sexy..."

Depois disso desandou tudo... Eu tive um branco mental e apaguei tudo o que ele me disse, fiquei passada, mas só sei que os comentários dele foram todos no sentido de estar amarradão no sonho e, ainda, ele parecia tão curioso quanto eu em relação ao prosseguimento dessa historinha.

Me lembro dele ter falado mais uma coisa que foi determinante no episódio seguinte de loucura desvairada e inexplicavelmente idiota da minha parte. Ele me perguntou quando eu ia para SP, e quando disse que não tinha data certa ainda, que poderia demorar um pouco, ele ficou triste. Disse que teria um show e que se eu estivesse por lá ele me convidaria para ir... Eu fiquei com muita pena de não estar lá, mas... Fazer oq né? Achei que eu fosse conseguir segurar a curiosidade para o dia que eu precisasse ir para SP resolver alguma coisa importante.

As conversas seguintes foram todas quentes e picantes, com direito a promessa de mordida onde eu quisesse escolher e tudo...

Sabe o que isso significa para uma pessoa curiosa? Sabe o que isso significa para uma pessoa carente? Sabe oq isso significava para mim?

Que eu tinha uma coisa muito, mas muito importante para resolver em SP... Óbvio!

Beijos da Lola


Enviado via iPad


Corra Lola, Corra! às 10:05
Conselhos 0 Comentários